Publicidade
Saúde e Bem-Estar

A chegada do inverno e tradições das festas juninas podem representar ameaça à saúde de idosos

Oficialmente, o inverno começa a partir do dia 20 de junho, porém a sua chegada já pode ser percebida há algumas semanas. Temperaturas mais amenas, dias chuvosos e ventos mais intensos já estão dando o ar da graça na capital norte-rio-grandense. Apesar de muito esperada por apreciadores do clima frio, a estação mais fria do ano costuma ser motivo de preocupação para muitos. O friozinho do inverno aumenta o risco de doenças respiratórias, sobretudo para as pessoas mais frágeis e vulneráveis como crianças, idosos e alérgicos de modo geral. 

Saúde dos idosos

Além dos dias frios, outro fator de risco à saúde respiratória que merece muita atenção nesse período, principalmente no Nordeste, são as fogueiras e fogos de artifícios tradicionais nas festas juninas. A fumaça proveniente de fogos e fogueiras libera gases tóxicos e contaminantes nocivos ao sistema respiratório.  “Ao inalar a fumaça, o indivíduo pode sofrer efeitos imediatos e, dependendo da quantidade inalada e do grau de sensibilidade da pessoa, a possibilidade de ocorrer uma reação alérgica severa, como rinite e crise de asma, é bastante significativa”, alerta Maria Helena Freire, enfermeira do Residencial Sênior Terça da Serra.  

É importante enfatizar que no inverno as temperaturas são mais baixas, o que favorece a disseminação de vírus, e que a umidade relativa do ar diminui, deixando o ar mais seco, causando ressecamento da mucosa nasal que, consequentemente, terá dificuldade em impedir a entrada de vírus e bactérias no organismo. Ou seja, as condições climáticas próprias do inverno, são o cenário perfeito para o surgimento de doenças respiratórias, tanto para o agravamento daquelas já existentes como bronquites, asmas, sinusites e outras, como para a instalação de novas infecções como as gripes, que são infecções agudas do sistema respiratório, causadas pelas diferentes variações do vírus influenza. Lembrando que o Influenza tem alto potencial de transmissão e pode ser fatal para pessoas mais frágeis, como os idosos.

Em 2023, segundo dados do Ministério da Saúde, a população idosa representou 65,6% dos óbitos de pacientes internados por influenza e 54,9% das internações devido à síndrome respiratória aguda grave. Portanto, é fundamental que a atenção à saúde respiratória de pessoas acima dos 60 anos seja redobrada nesse período.  

É importante lembrar também que o sistema imunológico dos idosos é mais frágil e, portanto, pessoas na terceira idade são consideradas grupo de risco que merece uma atenção especial no que diz respeito à prevenção. “É comum em idosos, devido a fragilidade do sistema imunológico que o quadro que poderia ser apenas uma reação alérgica acabe evoluindo rapidamente para uma infecção respiratória mais grave. Então, devido a susceptibilidade natural dessas pessoas, é fundamental manter-se atento para identificar, o mais brevemente possível, sinais e sintomas de doença respiratória, como coriza, febre, dores de cabeça e faciais, falta de ar, tosse, dor de garganta, entre outros”, diz Maria Helena. Sobre a saúde respiratória dos idosos, Helena segue alertando: “É importante intensificar as medidas preventivas no inverno e, também, durante as festas juninas, por isso adotamos todas as medidas de prevenção recomendadas para preservar a saúde respiratória dos nossos hospedes”, 

A enfermeira afirma que as medidas mais recomendadas são muito simples e podem ser adotadas facilmente em qualquer lar ou residência onde houver idosos ou outros grupos de risco, como crianças, alérgicos e pessoas imunodeprimidas. Para prevenir gripes e outras infecções respiratórias, Helena recomenda o seguinte: 

  • Manter o organismo bem hidratado; 
  • Manter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras;
  • Manter o ambiente limpo, arejado e livre de fungos e poeiras;
  • Dar atenção aos cobertores e casacos que serão utilizados no período, eles devem estar limpos e livre de mofo e ácaros;
  • Evitar ambientes fechados e aglomerações. Se for inevitável, usar máscara descartável;
  • Manter uma atividade física regular;
  • Manter- se distante de fogueiras e fogos de artifício durante as festas juninas. Se for inevitável, usar máscara descartável;
  • Tomar a vacina contra Influenza (de preferência antes do inverno chegar).

No entanto, Helena, que é especialista no cuidado de idosos, adverte sobre a importância da inclusão dessas pessoas nos eventos familiares e sociais comuns nesse período do ano. “Não é bom que os idosos se isolem, ou pior, sejam excluídos, por excesso de zelo e medo de contaminação porque a socialização é fundamental para sua saúde mental. Então, apesar dos riscos, tomadas todas as precauções necessárias é possível que eles participem dos festejos com segurança. Foi o que fizemos no Terça da Serra, nossos hóspedes tiveram sua festa de São João com tudo o que eles gostam e têm direito, comida típica, trajectories caipira, barraca do beijo e um sanfoneiro para animar a festa com muito forró pé de serra”

Bem, agora que sabemos o que fazer, vamos adotar todas as medidas de prevenção para garantir que nossos familiares idosos aproveitem bem as festas juninas e o friozinho gostoso do inverno evitando as doenças respiratórias.  

Que venha o inverno e Viva São João!

Assessoria de Imprensa: Andréa Fortuna – (84) 99904-1368

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo