BOLSONARO CRITICA LIBERAÇÃO DA VACINA INFANTIL

Compartilhe seu amor

Nesta quinta-feira (6/1), Bolsonaro voltou a criticar a liberação da vacina infantil após o Ministério da Saúde passar informações de como será a vacinação das crianças.

O presidente aproveitou a ocasião para cutucar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por ter autorizado ainda em dezembro a aplicação das doses infantis.

“Você pai e você mãe, vejam os possíveis efeitos colaterais. A própria Pfizer diz que outros possíveis efeitos colaterais podem acontecer a partir de 22, 23 ou 24 anos. E você vai vacinar teu filho contra algo que o jovem, por si só, uma vez pegando o vírus, a possibilidade dele morrer é quase zero?”, disse o presidente, sem apresentar provas, em entrevista à Rádio Nova FM, de Pernambuco.

“O que está por trás disso? Qual o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual o interesse daquelas pessoas taradas por vacina? É pela sua vida, pela sua saúde?”, continuou o chefe do Executivo federal.

O mandatário voltou a declarar que não vacinará Laura Bolsonaro, sua filha caçula de 11 anos, e classificou a decisão da agência como “lamentável”.

“A Anvisa lamentavelmente aprovou vacina para crianças entre 5 e 11 anos de idade. Minha opinião é que minha filha de 11 anos não será vacinada”, disse Bolsonaro.

Compartilhe seu amor
Imagem padrão
Leh Oliveira

Deixar uma resposta

dezoito + dezenove =