Publicidade
Publicidade
NOTÍCIAS

Vídeo: Marido é preso suspeito de matar professora na cidade Cuité PB

PODER AO POVO Cuité PB – Homem de 59 anos é policial militar reformado e foi preso preventivamente, após investigações da Polícia Civil. Crime teria sido motivado pelo fim do relacionamento por parte da vítima.

Veja imagens do momento:

https://www.instagram.com/reel/CqVjhy-A9tU/?igshid=YmMyMTA2M2Y=

O marido da professora Honorina de Oliveira Costa, que teve o corpo encontrado em açude de Cuité, na região do Curimataú da Paraíba, em novembro de 2022, foi preso como suspeito pela morte, nesta terça-feira (28) . De acordo com as informações da Polícia Civil, o homem de 59 anos é policial militar reformado e o crime teria sido motivado pelo fim do relacionamento por parte da vítima.

De acordo com o delegado Rodrigo Monteiro, que investiga o caso, o PM reformado foi preso após um mandado de prisão temporária ser expedido, após as investigações avançarem. O suspeito foi ouvido na tarde desta terça, mas preferiu ficar em silêncio.

Também segundo o delegado, a prisão foi fundamentada na informação de que a vítima teria saído de casa para encontrar o marido na mesma noite em que desapareceu. O suspeito mantinha uma união estável com a professora, enquanto era casado com outra mulher.

O suspeito pode responder pelos crimes de feminicídio e, ainda, ocultação de cadáver. O homem chegou a participar do reconhecimento do corpo da mulher, quando a polícia a encontrou no açude do Cais, em Cuité.

Relembre o caso no G1

A professora Honorina de Oliveira Costa, de 43 anos, foi executada com violência após um golpe de faca na região do abdômen e o assassino tentou ocultar o seu corpo, amarrando nela grandes pedras em cada um de seus membros e jogando o corpo no Açude do Cais, de acordo com a Polícia Civil.

O corpo da vítima foi encontrado em 5 de novembro de 2022, mas ela já havia desaparecido três dias antes e a hipótese levantada pela polícia é de que o responsável pelo crime tenha tentado ocultar o cadáver jogando no açude, já que vestígios de sangue e outros indícios não foram encontrados nos arredores do local.

De acordo com a polícia, o corpo da professora acabou flutuando no açude. Ela foi encontrada por uma pessoa que passava pelo local, viu o corpo boiando, e chamou a polícia.

À época, o marido que atualmente é suspeito, foi o responsável por fazer o reconhecimento do corpo da mulher.

Além disso, a polícia também analisou imagens de câmeras de segurança para avançar nas investigações.

As informações são do G1, portal de notícias da tv globo.

Halysoh Macêdo

Administrador e criador do portal de notícias, PODER AO POVO. Contra as fakes news.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Botão Voltar ao topo