Publicidade
NOTÍCIAS

VÍTIMA DE FELIPE PRIOR TEVE VAGINA LACERADA DURANTE ABUSO

Vítima de Felipe Prior falou sobre abuso durante uma entrevista ao Fantástico e explicou que teve a vagina lacerada na violência.

Anonimamente, a vítima detalhou o momento que ocorreu há 9 anos e foi revivido por ela depois que o arquiteto entrou no reality da TV Globo.

vitima de Felipe Prior  teve vagina lacerada durante abuso

“Tive uma crise de ansiedade esse dia”, afirmou a mulher, se referindo ao momento em que Prior apareceu pela primeira vez no BBB 20.

Hoje com 31 anos, ela voltou para o dia em que pegou uma carona com Prior e chegou ensanguentada em casa. Ela tinha 22 anos, estava saindo de uma festa da faculdade, quando aceitou a carona do ex-BBB, já conhecido dela.

Artigos relacionados

“Ele deixou primeiro a minha amiga, quando a gente estava sentido minha casa, ele parou o carro no meio da rua, desafivelou meu cinto, começou a me beijar. Foi para o banco de trás, começou a tirar minha roupa e se tornou agressivo”, contou. Ela diz que tentou resistir.

“Falei ‘não, eu não quero, Felipe’, ele proferiu umas frases muito… disse para eu parar de me fazer de difícil, que era claro que eu queria”, relembrou. Depois disso, o ex-BBB começou a forçar a penetração.

 “Quantas vezes eu preciso falar ‘não’ para a pessoa entender que ela está me machucando? Que está me violentando? E ele é muito mais forte que eu. Eu não tinha como sair dessa situação. Foi bem doloroso. Eu gritei, começou a sair muito sangue. Foi o susto que ele teve que levar para parar a situação, porque fez uma poça de sangue no carro dele, nele, ele perguntou se eu queria ir para o hospital, aí eu falei que ‘não’, que eu só queria ir para minha casa”, relatou.

Chegando lá, ela conta que teve que pedir ajuda a mãe para estancar o sangue. No hospital, ficou constatado que ela sofreu uma laceração tipo 1 causada por fricção de pênis. O laudo foi apresentado à Justiça na decisão que considerou Prior culpado pelo estupro.

Em seu depoimento ao Fantástico, a vítima explicou ainda o que fez com que ela demorasse de denunciar o caso. Segundo ela, foi difícil se enxergar como uma vítima. “Eu fui escondendo isso de mim mesma, eu fui evitando lidar com essa situação. Eu achava que com isso eu ia conseguir apagar isso da minha mente”, disse.

A mulher só passou a entender o que de fato havia acontecido quando se deparou com prints de outros relatos de mulheres que diziam terem sido abusadas por Prior. Então, ela decidiu que deveria denunciar o caso. “Sempre vai ser uma ferida aberta. O que eu posso fazer com ela hoje é mostrar pro mundo que nenhuma mulher merece ter uma ferida dessas”, afirmou a vítima.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Botão Voltar ao topo